Inspiração: 5 às quintas

Inspiração: 5 às quintas :: https://handmadelife.wordpress.com/

Inspirador: É quando vejo trabalhos como este que digo a mim própria: tens mesmo de aprender a tricotar!

Em alta: Depois de ter terminado uma almofada em intarsia (tapestry crochet) só me apetece voltar a esta técnica.

Pensar: Uma sugestão cinematográfica, um filme que nos faz pensar.

Testado e aprovado: estas couves pak-choy salteadas são uma verdadeira delícia. Recomendo!

Mãos na massa: Porque não decorarmos a nossa casa com as nossas próprias obras de arte? Assustador? Vê este tutorial e deita mãos à obra!!

 

 

Esquemas grátis para a Páscoa

Já falta menos de um mês para a Páscoa (a sério?) e está na altura de pegar nas agulhas se queremos mimar-nos com uma decoração alusiva à época. Seleccionei esquemas que eu própria quero fazer e que são todos gratuitos.

Crochet free patterns for easter

1 – Começo por este suporte para ovos, simples de fazer e que vai alegrar qualquer cozinha!

2 – Este gorro para recém nascido é uma delícia e dá uma prenda muito original. Há futuras madrinhas por aí?

3 – Para o quarto dos mais novos ou para adultos bem-dispostos um cesto em formato de coelho!

4 – As fãs de ovo estrelado não vão resistir a esta pega tão apetitosa!

5 – Estes ovos rendados são a prova de que a elegância está na simplicidade!

6 – E termino com estes amigurumis (bonecos em crochet) em forma de pintainhos.

 

Eu sou bem capaz de fazer a pega ovo estrelado. E por aí, alguém se entusiasmou com estas ideias?

 

Walnut hat https://handmadelife.wordpress.com/

Walnut hat

Este mês tive o prazer de colaborar com uma designer (de peças em crochet) e gostei bastante da experiência. Há uns meses, a Ilaria convidou as suas leitoras para testarem os seus esquemas de crochet. Eu inscrevi-me indicando a minha experiência e as minhas preferências e fui recebendo de vez em quando e-mails da Ilaria a propor esquemas para testar.

Como é que isto se processa? Recebemos o esquema, o prazo em que temos de apresentar o trabalho feito, neste caso foi uma semana, e algumas perguntas às quais devemos responder para ajudar a designer a lançar o esquema sem erros. Desta vez tive a sorte de ser das primeiras a responder e tudo se conjugou porque eu até tinha em casa um fio adequado e portanto foi só deitar mãos à obra! Fiz o gorro com o fio Baby Alpaca Silk da DROPS que comprei em tempos na Tricot das Cinco e usei uma agulha 2,5mm. Não costumo usar fios tão finos mas rendo-me às evidências: consegue-se um trabalho super delicado. E este fio em particular é super suave, é uma maravilha trabalhar com ele.

Walnut hat https://handmadelife.wordpress.com/

Gostei muito da experiência e se puder, vou voltar a participar em testes deste género. Como agradecimento pela colaboração pro bono a Ilaria enviou-me o esquema final e também o esquema de umas luvas que fazem pandant com o gorro.🙂

Não deixem de espreitar: o blog da Ilaria, os esquemas à venda e o meu Walnut hat.

 

Inspiração: 5 às quintas

21208295055_df5cd0c9f6_c.jpgHoje inauguro uma secção aqui no blog e trago-vos algumas sugestões de coisas para verem, fazerem, lerem e provarem. Espero que gostem!

Inspirador: A DMC entrevistou Hiroko Kubota, a autora dos gatinhos mais fofos da internet🙂

Imperdível: Paisagens assombrosas, pintadas com os dedos!

Neurónios: Nem tudo é o que parece à primeira vista.

Testado e aprovado: A receita perfeita: fácil, rápida e saudável. Faço muitas vezes e não me canso!

Mãos na massa: Renovar um móvel do IKEA em minutos e com muita pinta!

 

Bucket List: Cinema

Bucket List: Cinema

Quando estreei a minha agenda de 2016, no início de Janeiro, preenchi duas páginas com a minha bucket list para este ano: as 100 coisas que quero fazer nos próximos 12 meses. Foi interessante pensar em tudo aquilo que me apetece experimentar, algumas coisas que já andam a “marinar” há imenso tempo, e também áreas que quero explorar melhor, como é o caso do cinema. Para escrever este post fui reler as minhas propostas que estão relacionadas com cinema e descobri que são 10. 10% de tudo o que quero fazer tem que ver com cinema! Faz sentido se vos disser que tenho uma lista enorme de grandes filmes que eu nunca vi e acho que até tenho um certo complexo com isso. A bem dizer, eu não achava mas depois disto…🙂

Propus-me ver um filme de um realizador israelita, de um francês e de um iraniano. Também quero fazer uma sessão dupla no cinema e ver todos os filmes do James Bond (são 24 e eu só vi 7), para vos dar alguns exemplos. Comecei pelo filme iraniano. Fiz uma pesquisa no videoclube da vodafone e depois com o marido vimos alguns trailers e escolhemos ver “Uma Separação“.

 

Quando a sua esposa sai de casa, Nader contrata uma jovem mulher para tomar conta do seu pai doente. O que ele não sabe é que a nova empregada não só está grávida, como trabalha também sem a permissão do marido. Pouco tempo depois, Nader vê-se envolvido numa teia de mentiras, manipulação e confrontos públicos.

MV5BMzg2NjkxMzAxNV5BMl5BanBnXkFtZTcwMjMwNzgwNQ@@._V1__SX1217_SY803_

Uma Separação

Gostámos imenso do filme, faz um retrato cru mas fiel da forma como nos relacionamos uns com os outros. Passa-se em Teerão mas podia passar-se em qualquer outra cidade. E aconteceu-me uma coisa que nunca tinha acontecido: o filme criou-me uma tensão enorme, não, como habitualmente, nos momentos antes do desenlace da história, mas durante quase todo o filme. É muito intenso.

“Uma Separação” é um filme de 2011, realizado por Asghar Farhadi. Foi o primeiro filme a ganhar 3 Ursos no Festival de Berlim e ganho o Óscar de Melhor Filme Estrangeiro em 2011.

Fiquei curiosa com o cinema iraniano e até já gravei outro filme que deu a semana passada na RTP2. É interessante fazer este exercício de sair da minha zona de conforto e ter a recompensa de passar bons momentos enquanto descubro outras formas de fazer cinema, novas estéticas e outras formas de pensar a vida.

 

 

 

Autores portugueses

Autores PortuguesesHá cerca de um ano, entusiasmada pela óptima crítica da Maria do Rosário Pedreira, comecei a ler “Que Importa a Fúria do Mar” de  Ana Margarida de Carvalho. Em boa hora o fiz. O livro é magnífico, muito bem escrito, surpreendente não só no enredo mas na própria forma literária. Tem-se a certeza que a autora gosta de ler, gosta de palavras e sabe manejá-las. Foi um dos meus livros favoritos de 2015! E entusiasmada com esta descoberta resolvi explorar a literatura portuguesa contemporânea. Li o jovem Afonso Reis Cabral; Margarida Palma e o belo retrato do nosso país em inícios do século XX, em “Veio Depois a Noite Infame“; João Pinto Coelho e o também óptimo “Perguntem a Sara Gross” e David Machado.

Como o saldo tem sido tão positivo continuo a apostar nos nossos autores. Estou neste momento a ler “Debaixo de Algum Céu” de Nuno Camarneiro e também comecei a ler “Em Teu Ventre” do José Luís Peixoto. Li só umas páginas e ficou em pausa porque não consigo ler dois livros de ficção em simultâneo. Mas estou desejosa de o retomar. Na calha está  “Jesus Cristo Bebia Cerveja” do Afonso Cruz. Já alguém leu algum destes autores? Ou outros que tenha gostado e recomende?

Está lá?

Estratégia para 2016: Esta semana recebi um telefonema inesperado.Esta semana recebi um telefonema inesperado. Era o carteiro que estava à minha porta com uma encomenda e como ninguém abria a porta decidiu telefonar.! Não, não era a DHL ou a SEURS, era mesmo o carteiro dos CTT Expresso e por acaso correu bem porque a minha vizinha recebeu a encomenda e não tive de ir no dia seguinte para a estação dos correios!

Esta foi a primeira e para já a última compra de fios de 2016. Algumas arrumações no final do ano fizeram-me ter consciência da quantidade de material por utilizar que anda lá por casa e é assustador! Por isso, e enquanto não reduzir drasticamente o stash, não volto a comprar nada. Já seleccionei vários projectos que posso fazer com os fios que tenho e vou dedicar-me a eles nos próximos tempos.

E porque é que fiz esta compra se já estava neste espírito? Pois…, porque tenho uma almofada parada por falta de linha, que por sua vez está esgotada e descobri uma loja online onde ainda havia o fio de algodão cor de mostarda. Daí a juntar mais alguns fios que até estavam em promoção foi um saltinho. O melhor é mesmo não me aproximar das lojas!

A minha estratégia é ir intervalando projectos novos com outros que estão hibernados porque os projectos novos dão-nos sempre mais pica. Eventualmente daqui a uns meses terei mais espaço livre, mais peças feitas por mim, mais técnicas aprendidas e mais moral para novas compras🙂